Arqueólogos acham escultura de quase 4 mil anos em Israel

Israel

Peça datada da Idade do Bronze foi descoberta em escavações próximas a Tel Aviv, em excelente estado de conservação. Obra lembra “O pensador”, de Rodin.

Arqueólogos de Israel anunciaram nesta quinta-feira (24/11) que encontraram uma pequena escultura durante escavações de um terreno de Yahud, próximo a Tel Aviv. A peça representa um homem pensativo, sentado sobre um vaso de cerâmica.

Segundo a Autoridade Israelense sobre Antiguidades (IAA), o boneco foi esculpido ainda na Idade do Bronze, há pelo menos 3.800 anos.

O objeto foi encontrado em meados de outubro, durante obras em um terreno onde serão construídas casas populares, mas o anúncio oficial, com informações sobre a peça, só aconteceu nesta quinta-feira.

Nas últimas semanas, os restauradores tiveram de limpá-la e remontar os pedaços soltos – embora a escultura tenha sido encontrada em excelente estado de conservação.

Não só a idade avançada da peça impressionou os arqueólogos, mas também a qualidade com a qual foi esculpida. É possível notar, com clareza, que o boneco está sentado, com o queixo apoiado sobre uma das mãos. Ele exibe no rosto uma expressão pensativa e ainda leva um chapéu na cabeça.

Israel Archäologen finden 3800 Jahre alte Tonkunst (picture alliance/Israel Antiquities Authority)
A escultura também chama a atenção pela semelhança com a obra O pensador, criada pelo artista francês Auguste Rodin, no século 20. “O nível de precisão e atenção aos detalhes nesta peça criada há quase quatro mil anos é realmente impressionante”, diz Gilad Itach, diretor de escavações da IAA.

Além do boneco pensativo, foram encontrados outros objetos nas escavações, como pontas de flechas, vasos funerários, peças menores de metal, partes de um machado e ainda ossos de ovelhas e macacos.

Pelo estilo dos artigos encontrados, os arqueólogos acreditam que o local deve ter sido o mausoléu de um membro da nobreza desta comunidade, que habitou a região na Idade de Bronze.

“Essa é a primeira vez que uma coleção tão extensa de objetos funerários é encontrada em Israel”, afirma Itach.

Fonte: DW

Veja também

Quando Mark Zuckerberg estava lançando a revolução das mídias sociais há 12 anos, um de seus colegas de quarto, Arie Hasit, perseguia um objetivo completamente diferente: se tornar um rabino
Ver mais
Descoberta apoia reivindicação de Israel sobre Jerusalém. Arqueólogos israelenses trouxeram a público um fragmento de um texto antigo que dizem ser a mais antiga referência a Jerusalém em hebreu fora da Bíblia.
Ver mais
A Autoridade de Antiguidades de Israel, IAA, revelou esta quinta-feira a descoberta de evidências claras da conquista de Jerusalém pelo exército romano
Ver mais
Novo sumo-sacerdote é escolhido em Israel. A preparação da construção do Terceiro Templo, em Jerusalém.
Ver mais